GDF VAI ISENTAR IPVA PARA CARROS ELÉTRICOS

Rádio Federal Online

Cidades inteligentes exigem soluções tecnológicas de ponta. É no que o GDF aposta, com o projeto VEM DF, que, lançado nesta segunda-feira (7), prevê o compartilhamento de veículos elétricos para frotas públicas. “Nós estamos incentivando o uso do carro elétrico”, destacou o governador Ibaneis Rocha. “Ele traz sustentabilidade, diminui a poluição e vale a pena. Quero fazer de Brasília uma cidade realmente sustentável.”

Durante a cerimônia de lançamento do programa, no Palácio do Buriti, o governador anunciou que vai encaminhar à Câmara Legislativa do DF (CLDF) um projeto de lei para garantir isenção do IPVA aos carros elétricos por um prazo de cinco anos.

Durante o lançamento do projeto VEM DF, o governador Ibaneis Rocha anunciou que vai encaminhar à Câmara Legislativa do DF um projeto de lei para isentar os veículos elétricos de pagamento de IPVA durante cinco anos | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

Economia

A entrada de tecnologias de ponta em convergência com iniciativas sustentáveis é um caminho sem volta na administração pública. O VEM DF acelera nesse sentido ao oferecer 16 carros elétricos do modelo Twizy, da marca francesa Renault, aos servidores.

O uso de energia limpa e renovável fará o governo economizar com combustível tradicional, além de aumentar o número de frotas compartilhadas nas ruas. Dos 16 carros elétricos, dois estão prontamente adaptados com software para fazer o transporte de servidores. Gradualmente, os demais vão receber a instalação do programa.

Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo, o VEM DF traz “responsabilidade ambiental e inovação” e serve como o início da “construção de uma Brasília mais inteligente, tecnológica e humana”.

Meio ambiente

Presidente da Renault no Brasil, Ricardo Gondo elogiou a iniciativa do GDF. “Hoje é um dia especial para a Renault e para a história da mobilidade em Brasília”, ressaltou. “O VEM DF será referência em eletromobilidade no país. Temos estudos mostrando que projetos como esse diminuem o custo de operação, reduzem o número de carros da frota e reduzem a emissão de dióxido de carbono (CO2)”.

Também participaram do evento de lançamento do VEM DF o vice-governador do DF, Paco Britto; o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet; o embaixador da França no Brasil, Michael Miraillet; o diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), general Eduardo Castanheira Garrido e o diretor de estratégias da WEG, Daniel Godinho.

Capital inteligente

Ao longo de 2019, o GDF vem investido em soluções inteligentes. O programa Wi-Fi Social tem levado internet gratuita à população em pontos de grande movimento, como a Rodoviária do Plano Piloto, feiras e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de saúde.

Outras práticas adotadas entram na lista de ações. Uma delas é o acordo de intenções firmado entre a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Microsoft para levar os programas da empresa norte-americana a alunos da rede pública de ensino. Por sua vez, a parceria entre o GDF e a empresa chinesa Huawei, para a exploração da tecnologia 5G, no DF reforça as medidas adotadas pelo governo.

O investimento no Parque Tecnológico (Biotic) é outra frente que conta com o empenho da gestão atual do GDF. Recentemente, o governador Ibaneis reforçou a necessidade de investir em tecnologia, estudos e cultura, e citou o que vem sendo feito no Biotic. O espaço se programa para abrigar a Universidade Distrital, com foco em ciência e tecnologia, e também será a sede do centro de inovação BRB Lab, com investimentos de aproximadamente R$ 15 milhões.

Na solenidade de lançamento do VEM DF, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação também anunciou o projeto de implantação de internet e wi-fi em todas as escolas da rede pública do DF e um programa de qualificação tecnológica para capacitar profissionais no uso de novas tecnologias, em parceria com a Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra).

Sobre o VEM DF

Fruto de uma parceria entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o GDF, por meio da Secti, o VEM DF é projeto pioneiro de compartilhamento de veículos elétricos para frotas públicas. Envolve ainda uma participação do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), que desenvolveu o software de compartilhamento com foco para uso de governos.

Em princípio, o VEM DF terá uma rota restrita à Esplanada dos Ministérios e sedes dos órgãos da administração do DF. Os veículos elétricos têm autonomia de até 100 Km e velocidade de até 80 Km/h.

Para garantir o carregamento dos veículos, serão instalados pela WEG, por toda a capital, 35 eletropostos (pontos de recarga). Os eletropostos permitirão abastecimento gratuito e serão de uso coletivo, ou seja, poderão ser utilizados por qualquer carro elétrico, de qualquer montadora. O investimento da ABDI nos carros e eletropostos é de R$ 2,1 milhões.

O compartilhamento dos carros elétricos será viabilizado por um software (Mobi-e), desenvolvido pelo PTI, que permite reservar os veículos disponíveis e acompanhar a localização deles. O aplicativo rastreia o automóvel, monitora a velocidade, a carga de bateria e as rotas percorridas, além de outras informações. Os carros serão desbloqueados com cartões dos funcionários cadastrados no sistema.

Esses veículos são cedidos ao governo em forma de comodato, com cláusulas sobre operação, manutenção, taxas e seguros. Brasília tem vantagens para o uso de carros elétricos, a começara pelo relevo, predominantemente plano, que reduz o consumo de bateria. Seguem-se a temperatura favorável e a tensão de 220 volts, dispensando adaptações para a instalação dos eletropostos.

Fonte: Agência Brasília

Tagged as

Reader\'s opiniões

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *



Faixa actual

Título

Artista